Um Dia Após o Outro!

Mudanças

Olá a todos!
O blog está passando por reformulações. Um pouco por vez para ficar mais bonito, funcional e clean! rsrs

sábado, 19 de junho de 2010

*TRANSFORMANDO O SOFRIMENTO EM ILUMINAÇÃO*



O sofrimento que sentimos em algum momento da vida é sempre alguma forma
de não-aceitação, uma forma de resistência inconsciente ao que aconteceu ou ao
que está acontecendo.
Na doença, por exemplo, o problema maior é o que pensamos e sentimos
quando estamos doentes. O mais comum é nos sentirmos fracassados, revoltados,
com raiva da situação. Culpamos os outros, culpamos a vida por nos fazer passar
por isso, culpamos a nós mesmos, culpamos a Deus.
Quando fazemos isso estamos resistindo, lutando, nos debatendo, não
querendo aceitar uma situação que não pode ser mudada.
Sempre que acontecer alguma coisa em sua vida que o faça sofrer – uma
doença, perdas financeiras, o fim de um relacionamento, a morte de alguém, ou a
proximidade da sua própria morte, a melhor atitude interior é aceitar. Diante de uma
realidade, diante de um fato consumado, de nada adianta espernear, resistir, não
aceitar. Nada vai mudar aquilo que é.
Aceitar não é acomodar-se, não fazer nada, desistir, entregar os pontos.
Ao contrário, é fazer tudo que pode ser feito, mas sem criar resistência,
negatividade. É aceitar as coisas do jeito que são agora, ao mesmo tempo em que
se faz o possível para resolver uma situação ou vencer uma doença.
Quando o sofrimento parece insuportável, quando não há nenhum lugar para
onde correr, quando não há o que fazer para escapar da situação, você ainda tem
uma escolha: entregar-se. A entrega não transforma aquilo que é, ao menos não
diretamente. A entrega transforma você, os seus sentimentos. O seu sofrimento se
transforma em paz interior e serenidade que vêm do mais profundo do seu Ser. Essa
é a “paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento” (Fl 4,6-7).
Entregar-se é permitir que o momento atual exista. Seja o que for que o
momento atual contenha, aceite-o como uma escolha sua. Se o que está
acontecendo agora não pode ser desfeito porque já está acontecendo, aceite-o, ao
mesmo tempo em que faz o que tem de ser feito, o que quer que a situação exija. Se
você se submeter a esse estado de aceitação, deixa de criar negatividade,
sofrimento ou infelicidade. Passa a viver em um estado de não-resistência, um
estado de graça e de luz, livre dos conflitos em sua mente.
Pode parecer que o que causa o seu sofrimento é algo que aconteceu ou está
acontecendo na sua vida, mas não é bem assim. A causa do sofrimento, pelo menos
em grande parte, é a sua resistência, é a sua luta interior, é a não aceitação.
Se não há mesmo nada a fazer e você não pode mudar a situação, então
aceite o aqui e agora totalmente, deixando de lado toda a resistência interior.
Quando o seu sofrimento é profundo, você provavelmente tem uma enorme
vontade de escapar e de não se entregar a ele. Você não quer sentir o que está
sentindo e isso é muito normal. Mas não tem escapatória, nenhuma saída. Muitas
pessoas tentam fugir do sofrimento bebendo, se drogando, agredindo,
demonstrando raiva, revolta, comendo demais, comprando demais, trabalhando
demais, etc. São fugas que não libertam ninguém do sofrimento. O sofrimento não
diminui só porque você tenta esquecer dele. Quando você se recusa em aceitar o
sofrimento, tudo o que você faz ou pensa fica contaminado por ele. Você o irradia ao
seu redor e os outros captam, sentem.
Quando não existe caminho para fora do sofrimento, existe sempre um
caminho através do sofrimento. Mas para que isso aconteça, não fuja dele, abraceo,
aceite-o plenamente e sinta como essa entrega, transforma o sofrimento profundo
em uma paz profunda.
Concentre-se totalmente no seu sofrimento, não na pessoa ou no
acontecimento que o pode ter provocado. Fale dele, se necessário, mas não crie
uma história de sofrimento, não assuma o papel de vítima, não sinta pena de si
mesmo, pois isso faz com que você fique paralisado no sofrimento.
Concentre-se no que você sente, não pense, não julgue, não reaja. Preste
atenção no que você está sentindo, identifique a dor, o medo, o pavor, a solidão, o
que for, mas não se deixe dominar. Fique alerta, fique presente, com todo o seu Ser,
com cada célula do seu corpo. Ao entrar nesse estado de plena consciência você se
torna invulnerável.
É como se não existisse mais ninguém ali para ser ofendido, machucado. Isso
é perdão. A partir desse momento nada poderá atingi-lo. O sofrimento causado por
uma perda, pela doença, pela morte já não tem mais o poder de controlar o seu
estado interior. Nesse estado de aceitação você recupera a força, o controle.
Através dessa rendição você adquire poder espiritual e se torna livre. A situação,
seja presente ou passada, já não tem mais poder sobre você.
Todas as situações da nossa vida podem ser oportunidades para exercitarmos
essa aceitação: uma fila de banco, um congestionamento de trânsito, o calor, o frio,
a chuva, o emprego, o casamento. Podemos aproveitar todo e qualquer sofrimento
na vida para alcançar a iluminação.
Em muitas situações da nossa vida é impossível nos sentirmos felizes, mas
podemos estar em paz. Pode até haver tristeza e lágrimas, mas se deixamos de
resistir, conseguiremos perceber uma profunda serenidade por baixo da tristeza,
uma calma, uma presença sagrada. É isso que brota do nosso verdadeiro Ser. Essa
é a paz interior, que nada pode roubar.
Não é possível encontrar Deus no sofrimento, enquanto o sofrimento for
resistência, conflito, luta interior. Deus pode ser sentido na entrega total, na
aceitação incondicional daquilo que é. Quando você faz tudo o que pode ser feito, e
ao mesmo tempo, aceita a sua situação, surge uma grande serenidade dentro de
você, uma imensa sensação de paz. Dentro dessa paz existe uma grande alegria. E
dentro dessa alegria existe amor.
E lá no mais profundo do seu Ser você pode sentir Deus.

*Flávio Wozniack - Parapsicólogo *
*3336-5896 9926-5464*
Referência Bibliográfica: *O Poder do Agora* de Eckhart Tolle

sábado, 12 de junho de 2010

Correrias...



Nossa...

Essa semana foi corrido para mim...
Nem deu tempo pra atualizar minha página... rsss

Vamos, então, com uma mensagem de Clarice Linspector:


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

sábado, 5 de junho de 2010

PLANEJE SUA VIDA!

Ao ouvir falar em planejamento, sobe um arrepio pela espinha e pensamos “Planejamento?! Para quê fazer um planejamento de nossas vidas?!”, ou então: “Sei exatamente o que fazer! Não preciso disto!!”
E é exatamente aí que começa (e pode terminar) nossos problemas! A maioria de nós, faz (quando faz!) um planejamento de curto e curtíssimo prazos. Pensamos no nosso próximo fim-de-semana, nas próximas férias...
Mas, planejamos nossas vidas: mês que vem irei economizar para trocar de carro. Semana que vem irei me matricular naquele curso te tanto preciso. Amanhã lerei aquela revista que assinei. E o mais conhecido: segunda-feira eu começo a dieta... Porém, não levamos a sério! Não cumprimos o que prometemos a nós mesmos!
Qual é o real motivo pelo qual não conseguimos cumprir nossos planejamentos?! Porque muitos dos nossos planejamentos ‘perfeitos’ não se tornam realidade?! A pergunta a se fazer é qual a importância que damos para nosso futuro. Mensuramos o grau de importância que a ele damos? Às vezes, falta um pequeno empurrão, que esperamos que dos outros, quando deveríamos esperar que nós mesmos o desse.
Assim, qual é a real importância de ter um planejamento para nossa vida? Por que é importante planejar nossa vida, nossa carreira, nossos sonhos?
Você não conseguirá ter, aos 40 anos, uma vida estável, tranquila e feliz se, aos 18, 19, 20 anos, não lutou para tê-la. Para ’ser alguém‘ precisa planejar para sê-lo. Tudo o que você quer que aconteça em sua vida, no FUTURO, precisa ser planejado HOJE. Com um planejamento em mãos, damos os primeiros passos rumo ao destino escolhido por nós. Pois ele será o nosso guia que nos levará ao rumo de nossos sonhos.
Todavia, para elaborar um planejamento para a nossa vida, precisamos saber onde estamos, quem somos, onde queremos chegar e quem nós queremos ser. Além disso, precisamos mudar muitas atitudes em nossas vidas. Atitudes que podem estar amarrando nosso sucesso e que irão repercutir muito em nossas vidas.
São as nossas atitudes que farão com que turbine ou atrase nossas vidas. Um exemplo de atitude positiva é o ato de escrever o que você quer ser no seu futuro. Fazendo isto, você poderá turbinar sua vida! Responda para você mesmo(a) aquela velha questão, que seus pais, tios e avós costumam fazer: ’O que você quer ser quando crescer?’
Para isto, comece seu planejamento pensando nos seus sonhos, desejos e ambições. Escreva tudo, sem se censurar ou tolher seus sonhos. Não se envergonhe de seus desejos e ambições.
Pense em quais atitudes você precisa ter para alcançar seus objetivos. O que precisa fazer, onde precisa ir, qual caminho seguir. Agora, faça com que eles parem numa folha de papel. Conserve-a junto com você, lendo e seguindo tudo aquilo o que escreveu. Leia seu Planejamento quantas vezes você achar necessário. E o refaça de tempos em tempos!! Com isto, você vislumbrará o caminho que está seguindo e poderá alterar a rota para, quando desviares, seguir em frente com seus sonhos!
Entretanto, a mudança só acontecerá se você realmente desejar. Pois de nada adianta você fazer alguma mudança em sua vida se você não a quiser ou não a achar importante. Esta mudança irá ter uma breve passagem em sua vida, para, depois, voltar aos mesmos hábitos.
Em que pese, as mudanças de hábito são trabalhosas e precisam ser monitoradas constantemente até que virem rotina e tornem algo habitual em sua vida. Um bom exemplo disto é o ato de ler livros técnicos. Se você não tem o habito de ler este livros, a leitura técnica será pesada e morosa. Mas se, mesmo a leitura sendo difícil, continuar lendo e pesquisando sobre palavras e termos desconhecidos, sedento por conhecimento, logo conseguirá ler qualquer livro ou artigo técnico, terá um vocabulário maior e melhor e ainda saberá escrever bem e com uma grande facilidade.
Não esqueça que, assim como nossas vidas, nosso Plano de Metas deve ter constantes mudanças. Suas ideias sobre seu futuro mudam, seu Plano de Metas, também! É aconselhável revisar seu plano de metas a cada seis meses. Fazendo isto, suas ideias ficarão mais claras e suas metas mais definidas. Tendo, então, uma visão mais nítida de seu futuro, pois sabendo de antemão quais os problemas que poderão ocorrer poderá evitá-los e você terá o comando de sua vida em suas mãos.
Por fim, depois de algum tempo, com todos os seus planejamentos nas mãos, você poderá vislumbrar o seu crescimento. Ver de onde saiu, onde está, e com orgulho, ver para onde está indo!

Janaina Schussler

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Fernando Pessoa



Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias,
e por isso sentir é compreender,
visto que o universo não tem ideias.


Fernando Pessoa