Um Dia Após o Outro!

Mudanças

Olá a todos!
O blog está passando por reformulações. Um pouco por vez para ficar mais bonito, funcional e clean! rsrs

domingo, 25 de julho de 2010

Chico Xavier

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.

A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...

TUDO BEM!

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

Chico Xavier

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Palavras de Luz

NOVAS CIRCUNSTÂNCIAS CRIAM OPORTUNIDADES DE PROGRESSO

Sem progresso, a vida não tem dinamismo. Em novas circunstâncias, dão-se asas a novos sonhos, iniciam-se novas experiências, surgem novos fatos, que proporcionam novas culturas. Não rejeite o que é novo. Coisas novas são mensageiras enviadas por Deus para renovar sua vida.
Do livro Preceitos de Luz – Masaharu Taniguchi

terça-feira, 13 de julho de 2010

Biquini Cavadão Acordar pra Sempre com Você - Clipe Oficial





Acordar Pra Sempre Com Você

Biquini Cavadão

Composição: (lucas, coelho, bruno, miguel, alvaro)
Flores nascem e morrem no jardim
Assim o dia acaba em Noite
E o céu parece não ter fim
Estrelas sempre mudam de lugar
Fazendo curvas no destino
Aonde vai nos levar
Eu só queria
Acordar pra sempre com você
Até diria
Qualquer coisa pra te convencer
Que os dias passam
As pessoas mudam
Por que é tão difícil acreditar em nós
Quando estamos sós
A sua voz
Faz o meu tempo parar

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Metade de Mim

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio;
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca; 
Porque metade de mim é o que eu grito,
Mas a outra metade é silêncio...
Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada 
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade...
Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece
E nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta 
A um homem inundado de sentimentos;
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo...
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço;
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada;
Porque metade de mim é o que penso 
Mas a outra metade é um vulcão...
Que o medo da solidão se afaste
E que o convívio comigo mesmo
Se torne ao menos suportável;
Que o espelho reflita em meu rosto
Um doce sorriso que me lembro ter dado na infância;
Porque metade de mim é a lembrança do que fui,
A outra metade eu não sei...
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria 
para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais;
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço...
Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade para faze-la florescer;
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção...
E que a minha loucura seja perdoada 
Porque metade de mim é amor
E a outra metade... também.
(Oswaldo Montenegro) 

sábado, 10 de julho de 2010

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO


Todas as pessoas precisam e devem trabalhar. Independente do que fazem, onde trabalham ou o quanto ganham. O essencial é ter alguma atividade que o satisfaça e que mantenha a mente ocupada com ideias úteis. A mente humana é muito fértil, e quando desocupada, transforma-se numa verdadeira oficina e pode imaginar as mais diversas situações, tanto boas, quanto ruins. Geralmente são ruins…
Assim sendo, as atividades poderão ser de qualquer natureza. Trabalhar no comércio, na indústria, cuidar do jardim, serviço voluntário… O importante é termos algo com que nos preocupar. Pois se não tivermos uma atividade para nos preocuparmos, começaremos a nos preocupar com a vida.
Conquanto, esta atividade necessita ser prazerosa, que faça com que a pessoa sinta-se bem e útil. Uma pessoa que trabalha no que gosta, é uma pessoa mais feliz, saudável, e porque não dizer, de convívio mais agradável. Quando uma pessoa faz algo que gosta, ela o faz com mais animo, energia e o impossível tornar-se possível.
Pois bem, se você não trabalha num lugar onde se sinta bem, como irá ser feliz e trabalhar com vontade e determinação? Não seria este o lugar onde você passa a maior parte do seu dia? Temos que estar atentos ao lugar onde trabalhamos, as atividades que exercemos e nos perguntar: “Estou feliz com o que estou fazendo? É isto que quero para mim?” Respondendo a estas perguntas, teremos em nossas mãos as rédeas de nossas vidas.
Por fim, não podemos ter medo de trabalharmos com o que realmente gostamos, mas, sim termos medo de não tentarmos trabalhar onde queremos por medo de não conseguir ou por pensar no que as outras pessoas irão pensar. E não podemos ter medo de mudar, se o que fazes não é o que realmente te deixa feliz, mude sua atividade. Com certeza, você e sua saúde (física e mental) irão agradecer.